O Verbo de Fernando E. Aznar

O fotógrafo Fernando E. Aznar, que faz parte do Grupo Câmara Obscura, lançou um novo trabalho em formato digital, VERBO, mesclando fotos e música. O autor descreve a apresentação:

Vinde a Voz

Imagens nunca foram tão caras ao mesmo tempo que tão públicas: custam tanto empenho dos RP para midiatizar seus clientes e a gente comum as oferece indistinta e gratuitamente pela web detalhes íntimos do dia-a-dia familiar … mas nem tudo são imagens. Estas são ferramentas etéreoeletrônicas contemporâneas, de acesso cada vez mais amplo mas ainda distantes da maioria da gente sem voz, que não foram educados pelos corretos maus modos. Resta-lhes o manifesto, onde e como for, deixando um sinal de que ainda respiram e interagem, são parte, não aceitam ser apenas réus e clamam ação civil. O “Todo” que entenda a mensagem, resmungue, ria e espume, discrimine e criminalize, arranque a placa, repinte o muro. Mas será obrigado a pensar agora, e quem sabe sentir amanhã, quando ruminar.

Manifesto: verbo, adjetivo e substantivo. Com as mãos limpas e entintadas, uma pessoa do singular torna patente e notória uma declaração expondo publicamente pela escrita a passagem do pensamento.

Ele não está mais lá e o fotógrafo iconizou seu sinal, mas o autor fez-se pronunciar… fará entender? Talvez não importe, este ser de fato esteve ali, marcou seu corpo, verbo-reagiu delicamente raivoso, com cuidado avisou, solicitou clamando. Citou, versou, orou.
À vós pertencerão essas palavras lidas em silêncio, pois em vosso íntimo renascerá a fala destes inimagináveis.”

Clique na imagem abaixo para visualizar o slideshow. Se necessário, instale o plugin ou aceite a execução do ActiveX. Não esqueça de alternar a visualização para tela cheia e aumentar o som do seu computador.

capa-verbo

©2009 Fernando E. Aznar – fotografia e edição. Duração: 2min e 55s · 19 fotografias São Paulo, SP – maio de 2009. Música: “Woman at the Door” (5:55); Composer: Meredith Monk (1943 – )
Vocais: Meredith Monk, Theo Bleckmann, Katie Geissinger, Ching Gonzales, Allison Sniffen e John Hollenbeck (Melodica). Sorcerer Sound, New York City em 03/2002

Um comentário sobre “O Verbo de Fernando E. Aznar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *