Ode ao Urbano

Uma notícia já antiga que deu na rádio ONU:

Em 2007, pela primeira vez, a população urbana ultrapassou a rural em níveis mundiais, de acordo com Anna Tibaijuka, diretora executiva Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos, UN-Habitat. Tibaijuka encontra-se em Nairobi, no Quênia, participando de reunião do Conselho Administrativo do UN-Habitat.
No encontro, também foi divulgado um estudo indicando que, em 2030, dois terços da população mundial viverão em centros urbanos.

No Brasil, a população urbana superou a rural em 1970. Na América Latina, os centros urbanos já são bem mais populosos do que os campos. O que as estatísticas não são capazes de mostrar, no entanto, é o que significa viver na cidade para, agora, a maior parte da população mundial. Os impactos sociais e psicológicos da vida urbana talvez só possam ser compreendidos através de múltiplas formas de comunicação e de expressão, entre elas a fotografia.

Sendo assim, vamos ao Flickr e deixemos que as fotografias falem por si, proporcionando um entendimento que só os caminhos não verbais permitem. Um ode, sem palavras, à urbanidade.

Subway
Karran

F1000039
Lu Jack

Shadows
D.so

ascendancy
Mugley

puerta
Alberto Giron

Sem Título
Viewport

Um comentário sobre “Ode ao Urbano

  1. Sem dúvida é um mundo caótico e ao mesmo tempo fascinante. Especialmente as metrópolis. Não esqueço o trecho do livro Por um Fio do Dráuzio Varela em que ele em poucas linhas retrata seu ‘vício’ por São Paulo diante da multiplicidade cultural única que só existe nos grandes aglomerados humanos. Toda vez que vou pra aí experimento isso. Os prédios de várias idades e estilos, os bairros cada qual com suas características, pessoas das mais variadas idades e tribos totalmente dissonantes convivendo juntas, pichações filosóficas nos viadutos…

  2. olá sou um jovém fotográfo,noa na idade!mas no comeco de um carreira que desejo aprender muito com quem tem a passa ou ensinal pra futuras geracoes.quero comenta desta foto do mugley,onde estamuitolinda e da u mar de algo assim do futuro ,onde separece esta subindo pra algo desconhecido ,tendo-se a empressao de estamos subindo para um desconhecido amei abraco altemar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *