Uma foto: texto e contexto

08ver_spfw_13_extra1_anaottoni_f_010.jpg

A foto ao lado foi feita pela fotógrafa Ana Ottoni, da Folha, e divulgada pelo Uol, numa das galerias de fotos que compõem a cobertura jornalística da São Paulo Fashion Week. A série, chamada de Avesso, retrata os bastidores do evento, tendo como enfoque as modelos fora da passarela. Para acessar o álbum, clique aqui. A foto em questão chama-se “Caminhos”.

A foto não me chamou a atenção pelo que a legenda sugere. O texto ao lado da foto diz: Modelo estuda “complexo” esquema de entrada na passarela do desfile da Zoomp. A idéia é que o que a modelo faz é simples e o esquema, desnecessário. As fotografias sempre mostram uma realidade desprovida de contexto, e qualquer análise superficial falha em devolver a ela a significância do que a imagem transmite. Nesse caso, olhando-se com calma, pode-se perceber que há uma série de folhas, talvez cada uma com um caminho diferente. Além do mais, a passarela não é tão simples quando parece. Imagino que não tenha sido a fotógrafa a dar a legenda, até porque pode-se dizer que é tão simples uma modelo andar na passarela quanto é apertar o botão de uma câmera fotográfica. O texto, então, dá uma interpretação fora de contexto, a partir de uma impressão simplista e preconceituosa.

A foto me chamou a atenção porque, através da mesma falta de contexto que levou ao texto da legenda, é possível perceber uma simplicidade quase surreal, ao imaginar um olhar atento que percorre as setas, da mesma forma que o nosso próprio olhar faz ao ver a foto. Por um momento, somos a modelo e buscamos decifrar um caminho simples mas cuidadosamente delineado. É uma imagem que tem uma força própria mesmo fora da série, do evento. Isolada, é surreal e minimalista, quando se permite olhar para ela prescindindo do texto e aproveitando-se da falta de contexto que cada fotografia, quando sozinha, carrega.

Um comentário sobre “Uma foto: texto e contexto

  1. Rodrigo,
    Uma das coisas que sempre me pergunto ? o quanto a legenda pode/deve influenciar a compreens?o de uma determinada foto. Muitas vezes tenho a n?tida impress?o que esta influ?ncia acaba por “ofuscar” um pouco a fotografia, que deveria ser vista por conta dos seus pr?prios m?ritos. O que voc? acha disto?
    No caso da fotografia em quest?o, pode at? n?o ter sido esta a intens?o, mas a legenda, seja l? quem foi o respons?vel pela sua elabora??o, d? margem a veicula??o de uma opini?o estereotipada a respeito da profiss?o de modelo.

  2. Eduardo,

    O texto tem uma rela??o de m?o dupla com a fotografia, especialmente no jornalismo. A fotografia pode clarificar, exemplificar, clarear um texto. Da mesma forma, um texto pode dirigir a leitura de uma determinada fotografia, ao apontar detalhes, ao citar um contexto ou ao criar uma interpreta??o, como no caso acima. Isso pode ser favor?vel ou n?o. Quanto tenho fotos que gostaria que tivessem uma leitura “limpa”, prefiro n?o colocar t?tulo. Mas por vezes tamb?m gosto de usar o texto para insinuar uma vis?o que talvez n?o seja a primeira do observador.

  3. “? t?o simples uma modelo andar na passarela quanto ? apertar o bot?o de uma c?mera”? cruel!
    Voc? deu o pulo do gato na an?lise desta simples imagem, n?o permitindo que a legenda a achatasse na fun??o mais banal do fotojornalismo: ilustrar. E nesse caso ilustrar preconceitos (da Ana, do editor? tanto faz, foi um escorreg?o ?tico perdo?vel). Na lida di?ria, existe uma gaveta gelada onde a gente guarda id?ias prontas pra usar quando julgar necess?rio, e esta foto-legenda ? um bom exemplo disso. Parece que este tipo de “brincadeira” que at? ontem era recurso do jornalista somente contra os pol?ticos agora se expandiu; e ? aceito pelo mesmo motivo: falem mal mas falem de mim.

  4. Bom…não sou muito bom com palavras…mas gosto muito de interpretações. Creio que na fotografia, seja preciso a escolha da impressão que desejamos causar aos “leitores” observadores. Uma foto poderia ser considerada “borrada” por alguém, mas um texto adicionado a foto poderia ajudar ao observador a encontrar o motivo daquela foto. Qual era o objetivo, a idéia. Mas, acho válido brincar com o lado lúdico de quem olha e tenta decifrar algo. Estimula a inteligência! Neste caso, textos seriam interferências neste processo.
    Opinião dita!!!!
    T+

  5. Vi a foto na galeria com a legenda e achei bem preconceituosa. O ruim é que isso provoca esta interpretação ao público. Com certeza devia ser apenas um caminho dentre outros possíveis nas demais folhas que ela segura. Melhor seria somente a foto, sem título e sem legendas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *